Alemanha recorda os 80 anos da Noite dos Cristais

Há 80 anos, em 9 de novembro de 1938, acontecia a noite que ficou conhecida como Kristallnacht (Noite dos Cristais, em português) na Alemanha. 

Naquela noite, Joseph Goebels, ministro responsável pela propaganda do governo de Hitler, tirou proveito do assassinato do diplomata alemão Ernst von Rath, que havia sido morto dias antes pelo judeu polonês Herschel Grynszpan, em Paris, e fez um discurso em uma cervejaria de Munique. Ele ordenou que as unidades paramilitares nazistas atacassem os judeus em todo o território alemão.

Após os ataques, o número de mortes declaradas foi de 91, entre judeus assassinados ou forçados ao suicídio. Milhares de cemitérios, escolas judaicas, casas e mais de 1.000 sinagogas e salas de oração foram destruídos na Alemanha, na Áustria e na região dos Sudetos da Tchecoslováquia.

Os cacos de vidro quebrados que cobriam as ruas depois que as janelas de lojas, edifícios e sinagogas foram destruídos deram origem ao nome Noite dos Cristais.

Depois da noite de 9 de novembro de 1938, aproximadamente 30 mil pessoas consideradas judias foram enviadas para campos de concentração. A maioria delas eram homens.

Conforme palavras do historiador alemão Wolfgand Benz à agência Deutsche Welle, a data significou um ponto de virada da discriminação para a perseguição dos judeus.

Angela Merkel participa de cerimônia que relembra a Noite dos Cristais

O país lembra nesta sexta-feira, 9, aquela noite que ficou marcada por uma onda de violência contra os judeus ordenada pelo regime de Adolf Hitler. A chanceler Angela Merkel e o presidente alemão, Frank-Walter Steinmeier, participaram de uma cerimônia organizada pela comunidade judia de Berlim na sinagoga de Rykestrasse.

Na cerimônia, com mais de 2.000 convidados, entre eles os representantes dos poderes do estado e diplomatas, Angela Merkel falou sobre a distância entre a Alemanha de hoje e a dos anos 30, mas lamentou que ainda haja grupos que não aprenderam com a História e fazem com que seja necessária uma vigilância policial nos centros judeus, escolas, creches, restaurantes, cemitérios e sinagogas.

“A Alemanha tem o dever moral de enfrentar o crescente antissemitismo e o extremismo de direita”, disse Merkel.

Angela Merkel fala durante cerimônia na sinagoga Rykestrasse em Berlim (Foto: Axel Schmidt/REUTERS)

Os 80 anos da Noite dos Cristais está sendo lembrado através de exposições, concertos e outras ações em Berlim e em toda a Alemanha. 

Nesta sexta-feira, um tribunal de apelação em Berlim anulou a decisão da polícia de proibir uma passeata de extrema-direita que vai acontecer na capital ainda hoje. 

Ataque antissemita nos EUA

No sábado, 27 de outubro, um homem disparou vários tiros dentro da sinagoga Tree of Life em Pittsburgh, na Pensilvânia, nos EUA, deixando 11 mortos e seis feridos.

Segundo testemunhas e o FBI, Robert Bowers, de 46 anos, entrou na sinagoga com um fuzil AR-15 e três revólveres e gritou que “todos esses judeus merecem morrer”.

Flávia Resende

Escrevo sobre quase tudo, principalmente livros, séries, viagens, idiomas, educação, futebol e saúde. Também sou redatora e editora na Contentools e na Blasting News. Contato: flavia_horabrasil@yahoo.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *