EntretenimentoSéries

O Mundo Sombrio de Sabrina: 5 tradições mostradas na série que são baseadas na mitologia

Filmagens da 3ª temporada de O Mundo Sombrio de Sabrina começam em abril e pode ser lançada na mesma época que a 1ª temporada.

A segunda parte da 1ª temporada da série O Mundo Sombrio de Sabrina foi disponibilizada na Netflix no dia 5 de abril.


A 1ª temporada foi dividida em duas partes: 10 episódios foram lançados em outubro de 2018, um episódio especial de Natal em dezembro, e a segunda parte, com nove episódios, em abril.  Já neste mês começam as filmagens da 2ª temporada que tem sido chamada de 3ª pelos espectadores.

Top 5 tradições de bruxaria em O Mundo Sombrio de Sabrina baseadas na mitologia




1. Lilith

O nome original de Mary Wardwell era Lilith. A história de Lilith tem origem na mitologia judaica. Como primeira esposa de Adão, ela foi expulsa do Jardim do Éden por ter se recusado a se submeter a ele. Lilith tornou-se a primeira bruxa depois de conhecer Lúcifer, um anjo caído, e recuperar a saúde dele. Como um tributo a ele, Lilith/Mary Wardwell se refere a ela mesma como Madame Satã.

2. Baphomet

A série mostra uma estátua de Baphomet, uma divindade com cabeça de cabra, na Academia das Artes Invisíveis. A academia é um terreno fértil para os mais notórios vilões da série. A estátua é tratada como uma representação de Satã. Às vezes, Madame Satã ora para a estátua.

O Templo Satânico viu a figura de Baphomet como difamação e acusou a série de danificar uma apropriação cultural. O templo entrou com um processo pedindo 50 milhões de dólares por violação de direitos autorais, alegando que a estátua mostrada na série tem uma semelhança assustadora com a deles. 

Um acordo foi feito e o Templo Satânico foi creditado nos episódios restantes que exibem a estátua. Outros detalhes do acordo não foram revelados.

3. Gryla e os Meninos de Yule

Gryla é uma bruxa que perdeu seu filho para a fome. Ela e outra bruxa fizeram um pacto para matar seus filhos por comida. Gryla seguiu o pacto, mas a outra bruxa não. Anos depois, Gryla está em uma missão para encontrar um substituto para seu filho perdido. Ela é convocada pelos Spellmans depois de um incidente com o Tronco de Yule, na esperança de que Gryla os alivie dos Meninos de Yule, um grupo de fantasmas brincalhões.




4. Tronco de Yule

A família Spellman celebra o Solstício de Inverno com a tradicional queima do Tronco de Yule. Conforme Zelda instrui, o tronco tem que ser deixado queimando a noite toda para afastar os maus espíritos. Mas Mary  Wardwell apaga o tronco e um bando de fantasmas é solto na casa dos Spellmans.

5. Lupercália

Na série, Lupercália é um feriado tradicional guardado pela Academia das Artes Invisíveis. Acontece na mesma época que o Dia dos Namorados no hemisfério Norte (14 de fevereiro). A comemoração começa com um casal aleatório de homens e mulheres  que são amparelhados e vão para a floresta juntos para festejar e curtir uma noite de “abstinência profana”.

Lupercália realmente era um ritual romano antigo com o objetivo de limpar a cidade dos espíritos maus e promover a fertilidade e boa saúde entre os cidadão. A série foi fiel a muitos rituais de Lupercália, mas alguns foram deixados de lado como os homens perseguindo as mulheres com tiras de couro de cabra. Se ele conseguisse capturá-la, ela era chicoteada com as tiras para aumentar sua fertilidade.

Comments

0 comments

Etiquetas
Mostrar mais

Flávia

Escrevo sobre quase tudo, principalmente livros, séries, viagens, idiomas, educação, futebol e saúde. Também sou redatora e editora na Contentools e na Blasting News, e redatora na Contteudo e PostSpot.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios