CinemaEntretenimentoFilmes

Hebe – A Estrela do Brasil: ‘Angustiante o quanto o filme é atual’, diz roteirista

Andréa Beltrão contou sobre o processo de preparação para o filme.

Em entrevista durante coletiva de imprensa para promover “Hebe – A Estrela do Brasil”, Andréa Beltrão contou sobre o processo de preparação para o filme.




Antes de tudo, a atriz rejeita a ideia de “incorporar” a apresentadora. “Não acredito nisso de possessão, incorporação, em vir do além, em nada disso. Acredito em trabalho duro. Seria legal outras coisas virem do além, como cura de doenças e o fim do preconceito”, disse ela. A atriz também comentou o acesso que teve a figurinos utilizados pela apresentadora, mas contou que não sabia quando se tratava de figurino feito para o filme e figurino “real”. “Foi muito legal ter acesso aos saltos e figurinos. Mas não eram todos. O figurinista fez um trabalho de construção de novos figurinos. Usamos várias coisas e muitas outras, não. Muitas vezes a gente não sabia se a roupa era da Hebe ou não”.

Andréa Beltrão também deu detalhes sobre o seu processo de preparação para o filme. “No primeiro momento parti da simples imitação, simples e grosseira, na minha casa. Foi um caminho interessante e necessário para chegar em outro lugar. Vendo o filme, vejo que consegui imprimir alguma coisa que conversa com a Hebe”, analisou. “O Maurício [Farias, diretor do longa] me libertou dessa imitação com próteses. Ele disse: ‘Procure e ela vai aparecer para você”.

Carolina Kotscho, roteirista do longa, explicou a escolha do corte dos anos 1980. “Foi um mergulho profundo neste recorte. Se a Hebe estivesse aqui e contasse sua história, ela contaria a sua versão. Está tudo ali naquele material. O momento que ela transborda, o momento de transformação dela e do país. A essência dela está ali”, disse a roteirista. “É angustiante o quanto o filme é atual. Quando comecei a escrever, era um recorte de celebração. O movimento #MeToo, reconhecimento do casamento homoafetivo. De um ano e meio para cá, virou a mesma luta. Olha a gente tendo que falar disso de novo, tendo que lutar por isso de novo”.




“A Hebe era alguém que sabia ouvir e que propunha o diálogo. Ela fazia perguntas e queria ouvir respostas. Nada é preto no branco. Ela ia além dessa polarização burra que vivemos. Você entra na área de comentários de qualquer site e é uma guerra, ninguém mais faz perguntas”, analisou a roteirista. “Ela é a maior prova de que defender o que é certo não é questão de ideologia, e sim de caráter”.

Andréa Beltrão, que interpreta a apresentadora no longa, também revelou que não assistiu à sua entrevista com Hebe antes de trabalhar no projeto. “Fiquei impressionada com minha falta de habilidade. Se eu tivesse assistido, não teria feito o filme”, contou.

“Hebe – A Estrela do Brasil” estreia nos cinemas brasileiros nesta quinta-feira, 26 de setembro.




Etiquetas
Mostrar mais

Natalia Marinho

Formou-se em Jornalismo em 2010. Já escreveu para sites como Yahoo Brasil (em editorias como Yahoo Mulher e Yahoo Finanças), Compara Seguros, Beleza na Web, Pet Love, Viva Real, Americanas Viagens e Submarino Viagens. Contato: natalia@horabrasil.com.br

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios