Tecnologia

Por que pequenas empresas precisam se importar com cibersegurança?

Quando se fala em cibersegurança se pensa em grandes sistemas de proteção, empresas multinacionais e governos cuidando de seus servidores. Mas poder navegar de forma segura e manter seus dados protegidos está longe de ser uma preocupação única dos grandes; pequenas empresas e empreendedores têm muito a perder também.

Uma VPN é bastante necessária para melhorar sua proteção. É normal você se perguntar o que é VPN, não se preocupe. A sigla em inglês significa Rede Privada Virtual e ela auxilia na navegação com segurança pela internet. Abaixo falaremos dela com mais detalhes.

Segundo pesquisa da Accenture, 43% dos ataques online são direcionados a pequenas empresas e apenas 14% delas têm defesas alertas. A relação faz todo sentido: se é fácil invadir, roubar e vazar, isso acontecerá de forma mais frequente.

Os números totais são ainda mais chocantes: os prejuízos vão chegar aos 5 trilhões de dólares em cinco anos. Isso é mais do que o dobro do PIB brasileiro em 2018.

Portanto a resposta do título está mais do que justificada: a cibersegurança precisa ser uma prioridade de executivos e proprietários de pequenas empresas. Mas por onde começar?

Por que pequenas empresas precisam se importar com cibersegurança?
Por que pequenas empresas precisam se importar com cibersegurança? Imagem: Pixabay

Ferramentas não faltam

Há muitas ferramentas que podem ser usadas e que não geram altos custos que podem aumentar a segurança de uma empresa.

Voltando à VPN, qualquer computador que está conectado à internet envia informações para os sites onde entra. Por isso em alguns deles você pode ver sua localização e até o IP expostos sem ter informado isso de forma direta.

A VPN mascara esse dado e pode até mudar a localização geográfica da sua navegação, com o usuário optando por “onde” quer entrar na internet. Não à toa governos de países mais autoritários, como a China, não permitem o uso de VPNs. Ou seja, a VPN gera enorme segurança a todos os usuários.

Há vários outros exemplos de investimentos necessários. Por exemplo, um email pago, que usa dados criptografados e coloca todos os envolvidos sob a mesma proteção é algo fundamental. Uma empresa onde cada funcionário manda e-mails por um serviço diferente está mais exposta.

O mesmo serve para o armazenamento de dados. Um servidor na nuvem próprio, onde podem ser guardados documentos, faturas, contratos, relatórios e todo tipo de conteúdo sensível e importante é muito necessário. O investimento, que não chega a 100 dólares por mês na maior parte dos casos, vale cada centavo. Empresas como o próprio Google oferecem maior segurança para esses serviços, assim como acesso mais fácil para pessoal autorizado e diversas camadas de proteção.

Por fim, ter um bom anti-vírus, que também atua contra malwares e outros problemas, é algo fundamental. Não opte por um gratuito, preferindo as versões pagas que são mais completas e abrangentes.

Outros cuidados que devem ser tomados

O investimento em ferramentas é algo muito importante, mas para criar um forte sistema de segurança é preciso mais, especialmente envolvendo a criação de hábitos.

Ter muitas senhas e elas serem longas e complexas pode ser um problema, mas isso pode evitar acessos indesejados. Uma mesma senha ser usada para diversos sites, plataformas e documentos faz o risco de exposição ser enorme.

Use senhas com números, letras e caracteres especiais. E proteja de tudo, inclusive documentos. Afinal, um contrato cair nas mãos erradas pode ser tão maléfico quanto sua conta no banco ser acessada.

Também é importante contar com a ajuda de quem importa. Ter uma pessoa responsabilizada pela TI como contratada fixa é algo fora da realidade para muitas empresas. Mas é interessante contratar um consultor na área de tempos em tempos para informar sobre o que há de mais novo no mercado e ajudar a fechar possíveis buracos na segurança.

Por fim, tente não ceder essas informações em canais não tão seguros. Claro que nem tudo pode virar uma reunião, mas evite passar as senhas citadas ou falar sobre informações muito sensíveis por aplicativos de mensagem pelo celular, que são instáveis. Opte sempre pelos canais seguros, especialmente os que citamos neste texto: e-mails e documentos protegidos.

Seguindo todas essas dicas, o investimento não será alto e seu ganho em segurança será imenso. Não faça parte das tristes estatísticas que citamos no começo do texto.

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios