BrasilCiência e SaúdeNotícias

Anvisa proíbe a venda de produtos por excesso de pelos de roedores




Mais de meio milhão de saches e latas das marcas Elefante e Pomarola deverão ser recolhidas das prateleiras. Os três lotes de extrato e molho de tomate tiveram a venda e distribuição proibidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O motivo é o excesso de fragmentos de pelo de roedor, que ultrapassa o permitido.

A informação foi dada nesta sexta-feira (2) pela Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça e Cidadania (Senacon). A responsável pelos produtos, a Cargill Agrícola, está divulgando a necessidade de recall desde o final de agosto.

De acordo com a Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça e Cidadania, são 334.704 produtos, produzidos em 18 de outubro de 2014 com numeração de lote 011810 e 244.464 produtos, fabricados entre 25 de fevereiro e 09 de março de 2016, com numeração de lote 030903 e 032502. No total são 579.168 produtos.

Os consumidores deve verificar se têm algum dos produtos em casa e, caso tenham, é necessário entrar em contato com a Cargill pelo telefone 0800 648 0808.

Lotes com excesso de fragmentos de pelos de roedores de acordo com a ANVISA

– Lote L011810 do extrato de tomate, da marca Elefante, embalagem lata de 340 gramas. A validade  é de 07/10/2016. São 334.704 produtos.

– Lote L032502 do extrato de tomate, da marca Elefante, embalagem sachê de 190 gramas, com validade 18/08/2017, e lote 030903 do molho de tomate tradicional, da marca Pomarola, embalagem sachê de 340 gramas. A validade é de 31/08/2017. São 244.464 produtos.






Comments

0 comments

Etiquetas
Mostrar mais

Milena

Escreveu para sites como Yahoo e Dona Giraffa e atua em plataformas com produção de conteúdo. É formada em medicina veterinária, mas trabalha exclusivamente com redação desde 2013. Contato: milena@horabrasil.com.br

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios