BrasilNotícias

Netshoes dobra preço da camisa da Chapecoense e se explica




A loja Netshoes dobrou o preço de uma camisa da Chapecoense. A camisa custava R$ 129,90 no site e subiu para R$ 249,90. Na madrugada desta terça-feira (29), avião com a delegação do time caiu na Colômbia, deixando mais de 70 mortos. Até agora há apenas cinco sobreviventes, três deles jogadores do time.

Internautas criticaram a loja virtual por supostamente lucrar com a tragédia. Por causa da polêmica, a loja resolveu se pronunciar. Ela garante que o preço mais baixo era “em virtude da Black Friday” e que as últimas unidades foram vendidas na manhã de hoje. “Com o esgotamento do produto, por uma programação de sistema, o valor retornou ao preço original de R$ 249,00”, explicou a loja.

Esclarecimento oficial da Netshoes




“A Netshoes esclarece que, em virtude da Black Friday, a camisa II da Chapecoense estava com preço promocional (as demais estavam esgotadas) e – durante a manhã de hoje – teve todas as últimas unidades vendidas pelo preço anunciado (R$159,00). Com o esgotamento do produto e por conta de programação automática do sistema, o valor retornou ao preço original (R$249,00), junto com o alerta de indisponibilidade do produto. Para ser transparente com o consumidor, o valor foi posteriormente ajustado manualmente, mas reitera-se a indisponibilidade do produto. A empresa lamenta profundamente e se solidariza com os familiares, torcida e amigos de todos os envolvidos neste triste episódio.”

Veja abaixo reações dos internautas sobre o assunto.

 

Etiquetas
Mostrar mais

Natalia Marinho

Formou-se em Jornalismo em 2010. Já escreveu para sites como Yahoo Brasil (em editorias como Yahoo Mulher e Yahoo Finanças), Compara Seguros, Beleza na Web, Pet Love, Viva Real, Americanas Viagens e Submarino Viagens. Contato: natalia@horabrasil.com.br

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios