Irritado, Bolsonaro faz live atacando Globo e nega envolvimento com morte de Marielle

0

Na noite de terça-feira (29), a Globo exibiu matéria no Jornal Nacional com menção ao nome de Jair Bolsonaro (PSL) na investigação do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e de seu motorista, Anderson Gomes. O presidente da República respondeu à reportagem em live.




Na live, o presidente se isentou de responsabilidade pelo assassinato e criticou a imprensa, especialmente a TV Globo. Ele também insinuou que as informações do processo, sob sigilo, foram vazadas por Wilson Witzel (PSC), governador do Rio de Janeiro. “Witzel que se explique agora como vazou esse processo”, disse o presidente.

O porteiro do condomínio onde o presidente morava à época afirmou em depoimento que alguém com “a voz do seu Jair” autorizou a entrada de um dos suspeitos da morte de Marielle no dia do assassinato. Neste dia, Bolsonaro estava na Câmara dos Deputados, de acordo com registro de presença da Casa, checado pela Globo.

Mesmo sem ter sido acusado, o presidente afirmou que não tinha motivos para matar ninguém. “Seus patifes da TV Globo! Seus canalhas! Não vai colar! Não tinha motivo para matar quem quer que fosse no Rio de Janeiro! Tenho certeza de que o porteiro não sabe o que assinou”, esbravejou Bolsonaro. “O tempo todo infernizam a minha vida, porr*”.




De acordo com a reportagem, o ex-policial militar Élcio Queiroz afirmou ao porteiro do condomínio que iria para a casa de Jair, mas foi à casa de Ronnie Lessa, apontado como autor dos disparos contra Marielle. O porteiro afirmou que alguém com a voz de “Seu Jair” autorizou a entrada de Élcio.

Após a matéria do Jornal Nacional ser divulgada, a hashtag #QuemEstavaNaCasa58 apareceu entre as mais comentadas das redes sociais. A hashtag faz alusão à quem teria atendido o interfone na casa de Bolsonaro.

A matéria completa do Jornal Nacional está disponível online.




Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.