Governo rebate crítica de Sergio Moro em rede social

0

Neste sábado (08), o Brasil ultrapassou as 100 mil mortes por covid-19. No Twitter, o Palácio do Planalto respondeu crítica feita pelo ex-ministro da Justiça Sergio Moro e minimizou o número de brasileiros mortos, focando nos casos de recuperados. A assessoria também exaltou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).




Ao rebater o ex-ministro, a SecomVC fez uma série de publicações na rede social. O presidente Jair Bolsonaro compartilhou as publicações. Nas postagens, a SecomVC lamenta “cada uma das vítimas da covid-19 e de todas as outras doenças”. A equipe de comunicação do presidente também fala sobre “dados imprecisos” e destaca as “quase 3 milhões de vidas salvas ou em recuperação”. A soma considerou os mais de 800 mil pacientes que ainda estão em acompanhamento e em que o desfecho da doença ainda não é conhecido.

A comunicação do governo também alegou que o Brasil tem “um dos menores índices de óbitos por milhão entre grandes nações”. De acordo com a universidade Johns Hopkins, o Brasil tem a 11ª maior taxa de mortes por 100 mil habitantes no mundo. Incluindo apenas países de população maior, o Brasil aparece em segundo lugar entre os com mais mortes, atrás apenas dos Estados Unidos.

A SecomVC também falou sobre o que o governo Bolsonaro fez durante a pandemia, até agora. De acordo com a equipe de comunicação, o governo entregou 11.353 leitos de UTI aos estados e municípios. O governo custeia espaços para internação, mas a compra de equipamentos e montagem do local é feita pela gestão do lugar. O governo havia afirmado que enviaria kits para que 3 mil leitos de terapia intensiva fossem instalados, mas entregou 540.

Diretamente ao ex-ministro Sergio Moro, a comunicação do presidente Bolsonaro respondeu: “Para um Governo, muito mais do que palavras bonitas, a melhor forma de mostrar que se importa é trabalhando.Estamos todos do mesmo lado da trincheira na guerra que foi imposta ao mundo todo.E o Governo do Brasil tem trabalhado sem descanso desde o começo”.




Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.