O Brasil é um dos países que mais produz lixo eletrônico no mundo

0

No início de dezembro, a história da morte de um cetáceo chocou o mundo. Uma cachalote encalhou na Ilha Harris, na Escócia, e acabou morta. A necropsia foi feita e foram encontrados 100 Kg de lixo no estômago do animal.

Os objetos que haviam sido ingeridos eram diversificados. Havia desde redes de pesca e cordas, a sacolas e copos plásticos. Os profissionais não puderam determinar ao certo se a morte do animal foi consequência do acúmulo de lixo em seu estômago ou não. Contudo, a quantidade de resíduos no estômago do animal, encontrado na praia de Seilebost, chamou a atenção. A a produção de lixo diária e sobre a forma como o descarte é feito passaram a ser temas de discussões.

Um dos pontos que se destacam é a grande quantidade de lixo eletrônico produzido. Ele pode ser resultante de descarte feito pelo consumidor final ou até vindo de resíduos industriais. De acordo com uma estimativa da Organização Internacional do Trabalho (OIT) das Nações Unidas, anualmente são produzidas cerca de 50 milhões de toneladas do chamado “e-lixo”.

Isso é algo muito preocupante, pois é sabido que esse tipo de resíduo, além de poder causar danos a animais marinhos ou terrestres que o ingiram, como no caso da cachalote morta, ele ainda tem um efeito tóxico contaminante que torna a questão ainda mais alarmante.

Segundo OIT, atualmente, apenas 20% do lixo eletrônico chega às usinas de reciclagem. O restante, vai para aterros ou acaba sendo descartado em qualquer lugar, podendo causar o que é chamado de um grande “tsunami tóxico”.

Produção de lixo eletrônico no Brasil

Um estudo feito pelo Fundo Mundial para a Natureza (WWF), denominado “Solucionar a Poluição Plástica: Transparência e Responsabilização”, colocou o Brasil em quarto lugar, dentre os países que mais produzem lixo no mundo. O país só está atrás dos Estados Unidos (1º lugar), da China (2º) e da Índia (3º).

Para que a situação fique ainda mais preocupante, o estudo destacou que das 11.355.220 toneladas produzidas, apenas 1,28% chega às usinas de reciclagem.

Os dados são preocupantes também quando falamos em lixo eletrônico, onde o Brasil fica em primeiro lugar no ranking da América Latina, de acordo com a Global e-Waste Monitor 2017. O estudo avalia a sujeira produzida a partir de computadores, televisores, geladeiras, celulares e outros eletrônicos descartados em todo o mundo.

O levantamento foi realizado pela Organização das Nações Unidas (ONU) e mostrou que o país produz 1,5 mil toneladas de lixo eletrônico todos os anos. Isso faz com que o Brasil seja o sétimo maior produtor de lixo do mundo, ficando atrás de: China, Estados Unidos, Japão, Índia, Alemanha e Reino Unido, respectivamente, como mostra o infográfico sobre lixo no Brasil, que foi desenvolvido pelo time de conteúdo do site de caça níquel Betway Cassino.

Muitos desses produtos, que acabam sendo descartados, podem ser reutilizados, remanufaturados ou reciclados. Esse seria um passo importante na tentativa de reduzir a geração de resíduos e os problemas trazidos por eles.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.