Os técnicos sul-americanos com trabalhos mais longos da Premier League

0
Mauricio Pochettino coaching Tottenham Hotspur FC in a game against PFC CSKA Moscow.
By Дмитрий Голубович – http://www.soccer.ru/galery/940971.shtml, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=94070578

Quando se trata de troca de técnico, cada liga é diferente. Na atual temporada 2020-21 da Premier League inglesa, apenas um treinador foi demitido. Na última temporada, houve apenas 10 demissões.

Compare isso com a Série A do Brasil, e a temporada estendida de 2020 viu quase 30 trocas de técnicos – e mais 20, se você incluir a pré-temporada! Enquanto você procura fazer uma aposta esportiva para qual será o próximo a cair, vamos dar uma olhada nos treinadores latinos que tiveram longos trabalhos na Premier League.

Mauricio Pochettino – Tottenham Hotspur (2.002 dias)

O argentino pode ter estado fora da beira do campo desde sua demissão do norte de Londres em novembro de 2019, mas Pochettino trouxe certos níveis de sucesso para o Tottenham. Ele é famoso por guiá-los à final da Liga dos Campeões em 2019, na qual perderam para os rivais da Premier League, o Liverpool, e cimentou a posição dos Spurs como um dos quatro primeiros colocados da Premier League.

Embora não tenha conseguido conquistar uma taça, ele levou os Spurs à sua maior pontuação em 2017-18 e Pochettino também fez história por se tornar o primeiro técnico do Tottenham a vencer 100 partidas. Ele foi sucedido por José Mourinho.

Manuel Pellegrini – Manchester City (1.112 dias)

Pellegrini é técnico desde 1988 e tem estado no bloco dos melhores. Ele se tornou o primeiro técnico chileno na Premier League, e apenas o quinto técnico de fora da Europa a ser técnico na primeira divisão inglesa, quando assumiu o Manchester City em junho de 2013. Durante seu tempo no Etihad, os Citizens venceram a Premier League, batendo o Liverpool na luta pelo título por dois pontos – para ganhar seu segundo troféu da EPL.

O City também ganhou duas Copas da Liga sob sua gestão. Depois de assinar uma extensão de um ano, Pellegrini deixou o Manchester em junho de 2016, onde foi substituído por Pep Guardiola, e saiu com a quinta maior porcentagem de vitórias na história da Premier League.

Manuel Pellegrini – West Ham (585 dias)

Após uma passagem pela Super League chinesa, Pellegrini voltou à Premier League, substituindo David Moyes no West Ham. Em sua primeira temporada, ele levou os Hammers a terminar entre os 10 primeiros, a primeira vez em três anos.

No entanto, ele sofreu da síndrome da segunda temporada e, depois de gastar £71 milhões em transferências na janela do verão europeu de 2019, o chileno foi demitido em 28 de dezembro. Uma derrota em casa por 2 a 1 para o Leicester City foi sua quarta derrota em casa consecutiva e o clube do leste de Londres ficou em 17º lugar, tendo vencido apenas cinco jogos da liga em toda a temporada. Pellegrini está na Espanha no Real Betis desde julho de 2020.

Gus Poyet – Sunderland (524 dias)

Poyet chegou ao Sunderland em outubro de 2013 com um contrato de dois anos, tornando-se o primeiro técnico uruguaio na Premier League. Depois de perder sua primeira partida no comando, os Black Cats derrotaram o rival Newcastle United no segundo jogo sob sua liderança. Em sua temporada de estreia, o Sunderland chegou à final da Copa da Liga e milagrosamente conseguiu se manter na primeira divisão no último jogo da temporada – tendo estado em risco de rebaixamento e sete pontos atrás.

Apesar de ter assinado um contrato de dois anos no final da temporada, Poyet foi demitido em março de 2015, com o Sunderland em 17º na tabela e um ponto acima da zona de rebaixamento – que seguiu sob o comando de Dick Advocaat.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.