Criminosos, que mataram Policial Civil em Juquiá, são presos

0



Um assalto na agência da Caixa Econômica Federal em Juquiá, Vale do Ribeira em São Paulo, terminou com a morte de um Policial Civil aposentado. Os criminosos foram presos.

Veja também: Registro – SP: Polícia Militar prende criminosos e recupera objetos

Os Policiais Militares da 2º Cia do 14º BPM/I foram chamados por moradores da cidade, que avisaram do assalto. Ao chegarem ao local encontraram o Policial Civil, aposentado, caído no interior do banco com ferimentos de arma de fogo. O homem foi socorrido e levado para o Hospital Santo Antônio de Juquiá, mas não resistiu e faleceu.

Outra vítima contou o que aconteceu. Segundo o relato, ela estava na agência para fazer um depósito de R$ 48.000,00 em dinheiro, quando foi surpreendia por um indivíduo armado. O criminoso teria visto o policial e atirou duas vezes contra ele. Em seguida, teria fugido em uma motocicleta de cor vermelha, acompanhado de seu comparsa.

Enquanto os policiais verificavam as filmagens, para tentar identificar os assaltantes, um motorista de ônibus os procurou para informar que na Estrada Municipal do Morro Seco foi avistado um veículo Tucson, de cor preta, acompanhando uma motocicleta com dois indivíduos em alta velocidade.

O veículo, com placa de São Paulo, foi encontrado pelos policiais, que conseguiram abordar os ocupantes em um pedágio. Os dois ocupantes foram revistados e, ao realizarem a pesquisa criminal, os policiais descobriram que um deles tinha antecedentes criminais por “homicídio tentado, tráfico e porte de drogas, Receptação” e o outro constava como “Procurado pela Justiça”.

No porta-luvas havia a quantia de R$ 23.100,00. A vítima reconheceu um dos abordados como sendo o autor do roubo e dos disparos. Os dois foram presos em flagrante pelos crimes de “Roubo Qualificado/Latrocínio” e foram recolhidos à cadeia pública de Registro/SP.






EM AÇÃO RÁPIDA, POLICIAIS MILITARES DE JUQUIÁ PRENDEM OS CRIMINOSOS QUE PRATICARAM LATROCÍNIO CONTRA POLICIAL CIVIL APOSENTADO
(Foto/divulgação Polícia Militar)






Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.