Médico-veterinário é agredido verbalmente durante fiscalização no Rio

0

O médico-veterinário Flávio Graça foi agredido verbalmente durante a fiscalização de funcionamento de bares no Rio de Janeiro. O vídeo de um casal questionando a ação e da mulher desmerecendo o trabalho do profissional foi ao ar em uma reportagem do Fantástico do último domingo (5).




Corpo de Júlia Rosenberg é encontrado

“Cidadão não, engenheiro civil, formado, melhor do que você”, disse a mulher para o médico-veterinário  Flávio Graça, superintendente de Inovação, Pesquisa e Educação em Vigilância Sanitária, Fiscalização e Controle de Zoonoses da prefeitura. Ela estava em um restaurante.

Depois da agressão verbal ir ao ar na TV Globo, a mulher que aparece no vídeo perdeu o emprego. Ela trabalhava na Taesa, empresa privada do setor de energia.

“A TAESA tomou conhecimento do envolvimento de uma de suas empregadas em um caso de desrespeito às leis que visam reduzir o risco de contágio pelo novo coronavírus e compartilha a indignação da sociedade em relação a este lamentável episódio, sobretudo em um momento no qual o número de casos da doença segue em alta no Brasil e no mundo”, consta no comunicado da empresa.

O engenheiro civil, que aparece na imagem desrespeitando o isolamento social e questionando as ações do médico-veterinário, consta como um dos beneficiados pelo auxílio emergencial.

Em nota, o Conselho Federal de Medicina Veterinária do Rio de Janeiro repudiou a ação da mulher. “O CRMV-RJ repudia veementemente o comportamento desrespeitoso de alguns frequentadores destes estabelecimentos, que ofenderam a honra do médico-veterinário e dos demais profissionais quando no exercício regular de suas funções”.

Além disso, o CRMV RJ destacou o trabalho do profissional e a sua formação. “O médico-veterinário Flávio Graça é graduado em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Fluminense (UFF), Doutor em Ciências Veterinárias na área de Sanidade Animal pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) e Mestre em Medicina Veterinária pela UFRRJ. Atua como professor associado na disciplina de Clínica Médica de Grandes Animais na Universidade Estadual do Norte Fluminense (UENF), desde março de 2012. E, desde 2017, ocupa o cargo de Superintendente de Inovação, Informação, Projetos, Pesquisa e Educação da Subsecretaria de Vigilância, Fiscalização e Controle de Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde do Município do Rio de Janeiro”, diz a nota.

Íntegra da nota da TAESA

NOTA DE POSICIONAMENTO OFICIAL




A TAESA é uma companhia comprometida com a segurança e a saúde não apenas de seus empregados, mas também com o bem-estar de toda a sociedade. Desde o início da pandemia da Covid-19, a Taesa implementou inúmeras iniciativas para proteger a saúde de seus profissionais e seus familiares, como o home-office para 100% do seu quadro administrativo, e a adoção de diversas outras medidas de proteção para as equipes que operam em campo.

A companhia não compactua com qualquer comportamento que coloque em risco a saúde de outras pessoas ou com atitudes que desrespeitem o trabalho e a dignidade de profissionais que atuam na prevenção e no controle da pandemia.

A TAESA tomou conhecimento do envolvimento de uma de suas empregadas em um caso de desrespeito às leis que visam reduzir o risco de contágio pelo novo coronavírus e compartilha a indignação da sociedade em relação a este lamentável episódio, sobretudo em um momento no qual o número de casos da doença segue em alta no Brasil e no mundo.

A TAESA ressalta que segue respeitando o isolamento e as mais rigorosas regras de prevenção ao coronavírus e que a empregada em questão desrespeitou a política vigente na empresa. Diante dos fatos expostos, a TAESA decidiu por sua imediata demissão.

Íntegra da nota do CRMV RJ

NOTA DE REPÚDIO

O Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado do Rio de Janeiro (CRMV-RJ) vem a público manifestar o seu apoio ao médico-veterinário Flávio Graça, superintendente de Educação e Projetos da Vigilância Sanitária do Rio (Visa-Rio), e à equipe de fiscais da Visa-Rio, que foram intimidados e insultados quando realizavam ações fiscalizatórias em bares na cidade do Rio de Janeiro, após a autorização de reabertura neste último fim de semana.

O CRMV-RJ repudia veementemente o comportamento desrespeitoso de alguns frequentadores destes estabelecimentos, que ofenderam a honra do médico-veterinário e dos demais profissionais quando no exercício regular de suas funções.

Ressalta-se, ainda, como bem colocado pelo médico-veterinário Flávio Graça, que o trabalho desempenhado pela Vigilância Sanitária do Rio é de “resguardar vidas e a saúde da população”. O trabalho dos fiscais da Visa-Rio é de extrema importância para a garantia da Saúde Pública, uma vez que zelam pela segurança dos alimentos que serão consumidos pela população nestes estabelecimentos comerciais.

É lamentável que profissionais que desempenham tão nobre função recebam este tipo de tratamento por parte dos cidadãos cariocas. Uma triste realidade para a nossa cidade, que enfrenta a maior crise sanitária dos últimos tempos por conta da pandemia do novo coronavírus que faz novas vítimas a cada dia.

Em tempo, o médico-veterinário Flávio Graça é graduado em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Fluminense (UFF), Doutor em Ciências Veterinárias na área de Sanidade Animal pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) e Mestre em Medicina Veterinária pela UFRRJ. Atua como professor associado na disciplina de Clínica Médica de Grandes Animais na Universidade Estadual do Norte Fluminense (UENF), desde março de 2012. E, desde 2017, ocupa o cargo de Superintendente de Inovação, Informação, Projetos, Pesquisa e Educação da Subsecretaria de Vigilância, Fiscalização e Controle de Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde do Município do Rio de Janeiro.




O CRMV-RJ sempre se manifestará em defesa da Medicina Veterinária e da Zootecnia fluminenses, visando o fortalecimento e a valorização de tão nobres profissões.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.