Dicas para comprar produtos eletrônicos baratos

Celulares e smartphones estão entre os produtos mais vendidos no e-commerce.

0
produtos-eletrônicos
Dicas para comprar produtos eletrônicos baratos
Foto: Pixabay

Os produtos eletrônicos fazem parte de nossas vidas e são mais do que necessários tanto pessoalmente quanto profissionalmente. Só no Brasil são 230 milhões de celulares ativos e mais de dois dispositivos eletrônicos em média por pessoa.

Não é uma surpresa: hoje, com um celular, é possível abrir arquivos, tirar fotos, gravar vídeos, mandar mensagens ou até ter conversas com pessoas conectadas em qualquer parte do mundo sem precisar gastar nada além da conexão com a internet.

Ao mesmo tempo, eles custam caro para comprar. Um celular muito básico não sai por menos de 400 reais e modelos de iPhone, o primeiro smartphone e até hoje referência no mercado, podem chegar a 10 mil reais. Um smartphone de qualidade para trabalhar e realizar tarefas fica em torno de 1.000 s 2.000 reais.

Além dos smartphones e celulares que estão entre os produtos mais vendidos no e-commerce brasileiro, computadores, televisores e diversos produtos de áudio são outros tipos de eletrônicos campeões de vendas. Apesar do segmento estar aquecido, é fato que boas soluções em eletrônicos custam caro. Por isso qualquer desconto é muito bem-vindo para ter um aparelho que fará toda a diferença no seu dia a dia.  Se economizar é uma palavra que lhe agrada, continue lendo e entenda como poupar um pouco com as dicas abaixo.

1 – Não é preciso ter o último modelo

Mesmo que o Brasil não seja o mercado mais aberto para produtos tecnológicos, ainda há uma boa quantidade de empresas e consequentemente concorrência. Mas além da competição entre empresas, há outro fator interessante que está relacionado a isso: as companhias lançam novos modelos a todo momento, aproveitando-se de inovações e leves melhorias no equipamento. Isso faz os modelos antigos, longe de serem obsoletos, ficarem bem mais baratos. Você não precisa ter o último iPhone ou Galaxy; um modelo anterior é ótimo e pode ser bem mais barato.

2 – Olhe os leilões online

Além de fazer uma pesquisa completa em lojas, inclusive as oficiais de marca, olhe também os leilões online. Em sites de leilões como o Lance 24H, um bom lance pode fazer com que o desconto seja enorme.

Assim como os leilões físicos, as versões virtuais têm um tempo para dar um lance e no caso do Lance 24h, cada lance aumenta em apenas um centavo o preço do produto. Ficar atento neste caso pode representar uma bela poupança e uma excelente compra.

3 – Um bom pacote pode resolver

As empresas de telefonia podem oferecer boas promoções, exigindo, claro, uma fidelidade. Caso sua família seja numerosa, fazer um pacote em conjunto, que inclua não só uma certa quantidade de dados e ligações, mas também os aparelhos, pode fazer o desconto ser grande. Faça essa cotação.

4 – Aproveite as datas especiais

No Brasil existem muitas promoções que são a metade do dobro. Mas também há lojas honestas que realmente querem queimar o estoque e fazer o cliente ficar satisfeito. Dia das Mães, Dia dos Pais, Natal, tudo isso pode trazer preços menores, mas a Black Friday é a data mais provável que isso aconteça. Fique esperto no mês de novembro para aproveitar uma boa promoção.

5 – O barato sai caro

A cultura de comprar barato não pode ser um fim em si própria. Pense o seguinte: poupar 50 reais em uma compra de 1000 reais, mas depois ter que pagar um conserto de 300 reais que não é esperado ou, pior, ter que trocar de computador antes da hora, pode fazer esses 50 reais poupados terem sido uma péssima escolha.

Por isso comprar barato não significa poupar apenas na hora que você paga pelo seu produto. O melhor cenário para comprar barato é pagar menos em um produto excelente. Mesmo que existam computadores, celulares ou televisões mais baratos de outra marca.

Por agência de marketing digital emarket

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.